cirurgia bariátrica, gastroplastia endoscópica

Entenda as diferenças entre Cirurgia Bariátrica e Gastroplastia Endoscópica

Vivemos em um cenário muito complicado, no qual a obesidade tem apresentado níveis cada vez mais alarmantes. Nesse sentido, a busca por soluções visando a redução de peso e a garantia de mais qualidade de vida tem levado muitas pessoas a procurar por soluções cirúrgicas.

E nesse ponto, a cirurgia bariátrica e a gastroplastia endoscópica são as técnicas de maior destaque.

Nos dois casos, o objetivo é o mesmo: promover a redução do volume do estômago. Entretanto, existem diferenças significativas entre ambos os métodos. A seguir, vamos entender melhor os principais pontos sobre esses dois procedimentos. Acompanhe!

Cirurgia bariátrica

Popularmente conhecida como cirurgia de redução de estômago, essa técnica é recomendada pela Organização Mundial de Saúde para pacientes que se enquadrem no grau 2 de obesidade.

Em boa parte dos casos, esses indivíduos sofrem com condições adversas, a exemplo de problemas nas articulações, diabetes e hipertensão arterial.

Também pode ser feita em pacientes com obesidade grau 3, que após dois anos de tratamento ainda não conseguiram experimentar uma redução de peso.

A principal finalidade dessa cirurgia é reduzir a quantidade de ingestão de alimentos, bem como sua absorção.

Para isso, o estômago passa por uma redução de tamanho. Uma vez que a absorção é reduzida, os pacientes precisam cuidar para manter uma suplementação vitamínica por toda a vida.

Um dos fatores que mais pesam para o sucesso do resultado, é a disciplina e motivação do paciente para manter um novo estilo de vida, envolvendo alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas.

Por representar uma mudança significativa para muitas pessoas, não é raro que um acompanhamento psicológico também seja necessário.

Gastroplastia endoscópica

Em termos comparativos, a gastroplastia endoscópica é uma técnica menos invasiva que a cirurgia bariátrica. Esse procedimento para a perda de peso é realizado com a ajuda de uma câmera endoscópica em um dispositivo de sutura.

Em alguns casos, entre 70 e 80% do estômago do paciente pode ser colapsado. Entretanto, não é feita remoção de nenhuma parte do órgão. Além disso, não é preciso fazer incisões e deixar cicatrizes.

Um ponto interessante sobre esse método é que ele é permanente. Porém, pode ser reversível, se houver a necessidade.

Pacientes que passam pela gastroplastia endoscópica, em sua maior parte, conseguem reduzir entre 30 e 60/% de seu peso. A remissão de doenças, a exemplo da diabetes tipo 2 e hipertensão, entre outras comorbidades, também apresentam níveis satisfatórios.

Observações gerais

De acordo com as condições do paciente e o método escolhido, ele poderá permanecer em observação de 48 a 72 horas após a realização do procedimento. Tudo depende da evolução do paciente nos primeiros momentos do pós-operatório.

Além disso, ele já recebe as primeiras recomendações nutricionais que deverão nortear sua alimentação a partir de então. Vale lembrar que nenhuma dieta é igual a outra, pois cada pessoa tem as suas próprias necessidades, a mesma coisa pode ser dita do programa de exercícios.

Não é raro que o paciente sinta sinais de fraqueza após a cirurgia bariátrica ou gastroplastia endoscópica. Porém, na maioria dos casos é algo esperado, uma vez que ele passou por uma completa reestruturação estomacal.

De qualquer forma, o acompanhamento médico deve ser feito rigorosamente, de maneira que qualquer alteração ou nova necessidade do paciente possa ser identificada rapidamente.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião geral no Rio de Janeiro!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp