Banda Gástrica Ajustável

O que é a Banda Gástrica Ajustável e quando ela é recomendada?

Para muitas pessoas, o excesso de peso devido a um quadro de obesidade ocasiona uma série de problemas, prejudicando a qualidade de vida.

Diante das complicações e dificuldades que surgem muitas optam por tratamentos cirúrgicos para lidar com a situação, a exemplo da banda gástrica ajustável.

Antes de decidir por esse método, o paciente passa por uma série de exames específicos que ajudarão o médico a definir se, realmente, é a melhor opção.

A banda gástrica ajustável merece ser tratada com muita atenção, pois não são todas as pessoas obesas que podem passar pelo tratamento. Nos próximos parágrafos, vamos entender melhor sobre esse procedimento e quando ele recomendado. Acompanhe!

Quando a banda gástrica ajustável é indicada?

Na maioria das situações, a recomendação é para pacientes com um quadro de obesidade grave. Ela é indicada para pessoas que já tentaram outros métodos ao longo dos anos sem que nenhum sucesso significativo fosse obtido.

O médico especialista pode recomendar a banda gástrica ajustável caso o paciente esteja muito obeso com índice de massa corporal superior a 40.

Também pode ser sugerida com IMC entre 35 e 40, mas o paciente precisa apresentar alguma condição de saúde que complica sua situação, a exemplo do diabetes tipo 2, pressão alta, apneia do sono e doenças do coração.

Quanto peso é possível perder?

Após a cirurgia, a perda de peso já começa nos primeiros momentos. Entretanto, a quantidade de perda vai depender de alguns fatores. Como, por exemplo, da quantidade de fluido que foi injetado no balão para ajudar na sensação de saciedade.

Outro aspecto que tem uma enorme importância em relação a perda e manutenção do peso é o comportamento do próprio paciente.

Ou seja, o quanto ele tem se dedicado e vigiado para seguir as recomendações passadas pelo médico, nutricionista e demais profissionais.

A mudança de hábitos envolvendo a alimentação, exercícios e dieta não pode ser negligenciada sob o risco de não se obter os resultados pretendidos com o procedimento.

Existem riscos?

Sim. A banda gástrica ajustável, assim como qualquer outro procedimento também tem seus riscos. Coágulos sanguíneos, infecção e sangramentos pode ocorrer após a realização da cirurgia.

Algumas outras complicações e riscos da banda gástrica ajustável envolvem alimentos que não conseguem entrar no estômago, perfuração estomacal e escorregamento da faixa. Alguns pacientes podem apresentar intolerância alimentar após a banda gástrica.

Se o indivíduo tiver um IMC acima de 50, a banda gástrica ajustável pode não trazer os resultados esperados.

Quais os benefícios?

Apesar dos riscos, é interessante observar que os métodos cirúrgicos para a redução de peso, mais ou menos invasivos, evoluíram muito nos últimos anos. Com isso, os níveis de segurança estão cada vez maiores, ao passo que os procedimentos têm apresentado resultados melhores.

No caso da banda gástrica ajustável, a rápida recuperação, a possibilidade de controlar de forma mais eficiente a quantidade de alimentos ingeridos e o fato de não haver déficit de vitaminas, a tornam uma opção interessante para muitas pessoas que precisam lidar com a obesidade.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião geral no Rio de Janeiro!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp